Greve professores 5 novembro

greve professores 5 novembro

Quando vai ser a greve nacional de professores?

Em comunicado, a Fenprof refere que a greve de professores e educadores acontece no mesmo dia em que o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, estará no parlamento para debater a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022).

Por que os professores e educadores farão greve a 5 de novembro?

Os professores e educadores farão greve a 5 de novembro em protesto pela valorização da profissão de docente e para procurar desbloquear a negociação com o Governo.

Quando começa a greve da função pública?

A função pública já anunciou uma greve para dia 12 de Novembro e no sector da saúde já existe um mês de greves já marcadas: médicos, enfermeiros, técnicos de emergência e farmacêuticos.

Quando será a greve da administração pública?

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou esta sexta-feira a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da administração pública marcada para dia 12.

Quais são as organizações sindicais que marcam o período de greves?

O período de greves foi marcado por todas as organizações sindicais subscritoras do Acordo de Empresa (AE).

Quando vai ser o final da greve do BC?

Em assembleia geral nesta terça-feira (28), os servidores do BC decidiram manter a greve até 4 de julho. E o episódio final será acompanhado de um ato nacional pela valorização da carreira de Especialista da autarquia, em formato virtual.

Quais as consequências da greve de funcionários públicos na sexta-feira?

Os funcionários públicos vão estar em greve na sexta-feira em defesa de aumentos salariais, o que deverá levar ao encerramento de escolas e serviços municipais e ao cancelamento de atos médicos. escolas públicas. Greve de pessoal não docente a 21 e 22 de março

Quais os sectores mais afectados pela greve da administração pública?

O protesto tem início pelas 14h30 do Marquês do Pombal, rumo à Assembleia da República. Os sectores da Saúde e da Educação são os mais afectados pela greve desta sexta-feira dos trabalhadores da administração pública, que registava às 9h uma adesão superior a 80%, com escolas encerradas e hospitais em serviços mínimos, segundo fonte sindical.

Por que não há pré-aviso de greve?

A FECTRANS, federação que agrega vários sindicatos ligados aos transportes, incluindo de empresas públicas, adianta ao Observador que não há pré-aviso de greve, porque, “embora sejam empresas públicas, o estatuto destes trabalhadores não é de funcionários públicos”.

Postagens relacionadas: