Caravela

caravela

Qual a origem da caravela?

As velas latinas (triangulares) permitiam-lhe bolinar (navegar em ziguezague contra o vento). Gil Eanes utilizou um barco de vela redonda, mas seria numa caravela (tipo carraca) que Bartolomeu Dias dobraria o Cabo da Boa Esperança em 1488. É de salientar que a caravela é um desenvolvimento dos portugueses.

Por que os espanhóis usaram as caravelas?

Os espanhóis usaram as caravelas para transportar o ouro e a prata que retiraram do continente americano no século XVI. As caravelas conseguiam obter uma boa velocidade em dias de vento forte. Porém, como os sistemas de navegação da época eram precários, muitas vezes os navegadores saíam das rotas originais se perdendo pelo oceano.

Qual a importância das caravelas para a navegação astronómica?

Além de ter ajudado na exploração de todo o Oceano Atlântico, as caravelas contribuíram também para a observação das estrelas, criando-se assim a navegação astronómica, que orientaria as viagens quer dos portugueses, quer de outros povos.

Qual a importância das caravelas para os europeus?

Ainda nessas embarcações haviam porões, que davam mais peso para elas, pois lá eram depositadas pedras e balas de canhão. Com isso, as caravelas pesavam em torno de 100 a 400 toneladas. Os europeus viram nas caravelas a oportunidade de realizar comércios entre regiões distantes.

Quais eram as principais características das caravelas?

As caravelas eram embarcações (navios), de formato alongado, típicas da época das Grandes Navegações e Descobrimentos Marítimos (séculos XV e XVI). Países como Espanha, Portugal, Holanda, Inglaterra e França possuíam grandes esquadras de caravelas. Porém, foram os portugueses que mais utilizaram este tipo de embarcação.

Qual a história das caravelas portuguesas?

As caravelas foram os navios portugueses por excelência desde cerca de 1440 até 1488, altura em que Bartolomeu Dias passou o Cabo das Tormentas (depois Cabo da Boa Esperança) e entrou no oceano Índico, abrindo caminho à expedição de Vasco da Gama e ao descobrimento do caminho marítimo para a Índia.

Como eram as viagens nas caravelas?

A bordo dos navios, os sobreviventes ainda tinham de lidar com o insuportável mau cheiro e as acomodações precárias. Os passageiros e tripulantes amontoavam-se misturados com fardos, barris de carga e animais vivos, que, aos poucos, eram consumidos ao longo da viagem. Como eram as viagens nas caravelas?

Qual a importância das caravelas para os europeus?

Ainda nessas embarcações haviam porões, que davam mais peso para elas, pois lá eram depositadas pedras e balas de canhão. Com isso, as caravelas pesavam em torno de 100 a 400 toneladas. Os europeus viram nas caravelas a oportunidade de realizar comércios entre regiões distantes.

Quais foram as principais características das caravelas portuguesas?

A História das Caravelas Portuguesas Na primeira fase da exploração marítima, ainda sob o comando do Infante D. Henrique, os portugueses seguiram em barcas, um tipo de embarcação de pequena dimensão que servia também para navegar na costa e nos rios. As barcas possuíam apenas um mastro com uma vela.

Qual a importância da astronomia na navegação?

A astronomia náutica tinha muita importância, literalmente vital, na prática da navegação como ela era feita antigamente, já que o céu era a única referência que se tinha quando se estava no meio do oceano, sem sinal algum de terra firme ao longe no horizonte. Um exemplo bem simples da real importância dos astros celestes na navegação é ...

Qual o impacto das caravelas portuguesas na expansão marítima portuguesa?

A caravela contemplava ainda, sob o convés, um espaço para mantimentos e outras mercadorias. O casco esguio, afilado e comprido contribua para tornar esta embarcação num excelente meio de navegação marítima, como a história pode comprovar por si mesma, fácil e veloz de manobrar.

Como é feita a astronomia náutica?

É evidente que a astronomia náutica não era feita meramente no olho. Diversos instrumentos foram criados para medir a posição dos astros, e um deles é o famoso sextante, que serve para medir a altura de alguma estrela ou corpo celeste em relação ao horizonte.

Postagens relacionadas: