Reagrupamento familiar sef

reagrupamento familiar sef

Quais são os documentos necessários para o reagrupamento familiar?

Comprovativo do direito ao Reagrupamento Familiar por cidadão estrangeiro titular de Autorização de Residência, Cartão Azul UE ou Estatuto de Residente de Longa Duração Comprovativos devidamente autenticados dos vínculos familiares invocados Cópias autenticadas dos documentos de identificação dos familiares do requerente

Como prorrogar a permanência do SEF?

- Agendar a deslocação ao balcão do SEF para Prorrogar a sua Permanência (para cidadãos titulares de visto de curta duração ou estada temporária).

O que é o SEF e como funciona?

Foto: Público. O SEF publicou que está com 9.577 vagas para reagrupamento familiar em Portugal. Veja tudo sobre a novidade! Uma publicação feita pelo SEF (Serviços de Estrangeiros e Fronteiras) no Facebook informa que o órgão está com 9.577 vagas para reagrupamento familiar em Portugal.

Quais são as funções do SEF?

Ao SEF são agora também atribuídas as funções de controlo de fronteiras. No entanto, uma vez que o SEF ainda não dispunha dos recursos para assegurar esse controlo, a função continua a ser assegurada provisoriamente pela Guarda Fiscal em cooperação com aquele.

Qual a diferença entre o SEF e o se?

O SE é transformado no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras ( SEF) em 1986, através do Decreto-Lei n.º 440/86, de 31 de dezembro. Ao SEF são agora também atribuídas as funções de controlo de fronteiras.

Qual a diferença entre o SEF e o Sea?

E o SEA? O SEA (Serviço de Estrangeiros e Asilo) surge em substituição ao SEF, que foi declarado extinto pelo governo em abril de 2021. A extinção foi oficialmente publicada oficialmente na Resolução do Conselho de Ministros nº 43/2021. A partir de agora o SEA seria responsável pela parte técnica e administrativa dos serviços de imigração.

O que é preciso para fazer a marcação do SEF?

No dia da marcação, é preciso comparecer levando os documentos necessários para fazer a solicitação e pagar o pedido. Precisam comparecer ao SEF os estrangeiros que não sejam de países da União Europeia e pretendam permanecer no país além do tempo permitido para o turismo (90 dias).

Postagens relacionadas: